Wednesday, March 07, 2007



.
.
.

e chegariamos a conclusão que de nós, só as migalhas.
um longo silencio frente aos pratos terminados.
eu querendo fugir do teu abraço.
me convenci de algo e todos dias me dou certeza, frente aquele pedaço de papel desenhado meio molhado, meio jogado fora.

não existiu nada, querido.
não existe nada.

e de ti só o que ficou em mim e que não quero.

.
.
.

0 Comments:

Post a Comment

<< Home