Sunday, February 04, 2007

o mundo.

as vezes, ela tinha a impressão de que havia inventado um seu mundo. onde só ela habitava. onde as logicas e as leis, só por ela podiam ser entendidas, e onde o sentimento era tanto que as vezes chegava a transbordar.
estado de sítio na pequena cidadezinha. todos -ela- saiam correndo.
quando chegava bem longe, olhava decepcionada as roupas secas. nao conseguia ficar.

certificava-se sempre que as portas estavam bem trancadas.
ninguem poderia entrar ali. ve-la tao pequena diante daquele mundo que havia criado. cada casa vazia que havia construido, cada rio que nao molha, cada pedaço de nuvem sem gosto de algodao-doce.

era tudo muito sem graça na terra do eu.

-voce torna tudo mais dificil.
ela sentiu vontade de correr, de gritar, de mandar todos pra longe, a pontapés.
só calou.
e inventou uma boa historia.

0 Comments:

Post a Comment

<< Home