Sunday, August 13, 2006

domingo

engraçado, de uma certa forma, eu sempre voltar a falar de domingos.
os domingos sempre me foram algo estranho. de um vazio completo, as vezes delicioso e em outras, tão doloroso de se sentir no corpo.

um velho domingo a que deram o nome de dia dos pais. Estão tentando preencher nossos domingos. Não se apercebem do crime que estão cometendo.
Deixem os domingos serem vazios. deixem-me.

E entre um vazio e outro, pergunto-me em silêncio, onde será que está meu pai agora?
Emílio com certeza deve estar obrigando o velho discrente e solitário a algum tipo de comemoração triste, para alguém que acredita que não há motivos algum para se comemorar.

a benção pai.

1 Comments:

Blogger Um leitor inacabado said...

Domingos são realmente ambíguos, sinto isso. Eu adoro suas madrugadas - uma, duas da manhã, tecnicamente já segunda -, mas é aí, nesse dia e nessa hora que a metrópole se desarma, nega sua vocação ansiosa.
Fumar um chino, beber café, ler revistas ou ficar na varanda, sentir o vento olhando o movimento que não há, não agora. As possibilidades são muitas e o domingo pede um momento de atenção e mimo como esse. Com ele e com nós.

P.S: Te leio, te li. Quase desisti também, mas nesse mundo cheio de desistências e desesperanças, por que não fazer os blogs dialogarem?
Ter um blog, antes de uma reflexão, é uma ação. Escrever, criar, criticar.

2:44 PM  

Post a Comment

<< Home